contato@siebertsurfboards.com +55 48 999 571 132

Siebert na Golden Breed, Noosa Heads

09-03-2016-australia-siebert-surboards-03-capa

Na terça-feira pela manhã fomos visitar algumas surf shop locais para apresentar as nossas pranchas de madeira e verificar o interesse dos lojistas. Iniciamos os testes em duas que sabíamos que dificilmente teríamos sucesso, mas para treinar a apresentação. Uma delas, com muitas pranchas, mas com preços muito baixos, fabricadas na China.

Esse tipo de produto é um pouco mal visto por aqui pelas pessoas mais envolvidas com o surf, sendo destinada quase sempre aos turistas. As pranchas não eram tão ruins, mas realmente só compensaria para um iniciante, ou seja, kook shop.

Nossa terceira tentativa foi numa loja chamada Golden Breed, uma loja simples mas que, pelos produtos, agradava bastante. Estavamos observando algumas pranchas antigas penduradas no teto, quando fomos atendidos pelo Josh, que nos recebeu com toda atenção. O Tiago Miotto apresentou nossa intenção de oferecer as pranchas e o Josh fez bastante perguntas, então fomos buscar uma no carro para apresentar.

Praticamente de imediato ele se interessou pela prancha e quis ficar com ela mesmo antes de apresentarmos os valores. Ele comentou algo sobre as pranchas que sempre ouço: “eu sempre vejo pranchas de madeira, mas é bem raro ver pranchas de madeira com estes shapes”.

Solicitou que pegássemos as outras duas que tínhamos no carro que ele gostaria de deixar na outra loja da Golden Breed, em Byron Bay. Enquanto assinavamos os papéis, eu perguntei sobre umas pranchas que vi na loja e o Josh comentou que eram de fabricação dele, da marca Creative Army. Isso já me impressionou bastante pois as pranchas eram excelentes. Pensei: “esse cara é foda! …e é humilde de mais, se ele gostou das minhas pranchas é porque estão legais”. É bem complicado chegar com uma prancha num lugar onde estão alguns dos melhores Loggers do mundo, consequentemente, com as melhores pranchas. No dia anterior eu vi muitas pranchas boas, perfeitas!

Mais tarde, chegando em casa, numa rápida pesquisa, vejo “Josh Constable, campeão mundial de longboard em 2006, 4 vezes campeão do Noosa Festival e 5 vezes campeão australiano de longboard! My God!!! Amanhã eu volto ali para pedir um autografo! “o cara” curtiu as minha pranchas…

Trabalhos encerrados, poucas ondas, mas sempre vale entrar nessa água quente e limpa, numa onda de maral que abre pra sempre. Fotos por Jhiese Rodrigues.

Surf em Noosa

08-03-2016-australia-siebert-surfboards-01-capa

Chegamos em Noosa à noite e no dia seguinte acordamos as 5h da manhã. Tive que ignorar a existência do festival e fui até o final na baia de Noosa Main Beach, (dica de um amigo), para surfar uma ondas mais incríveis que já presenciei, Tea Tree.

Neste local a ondulação entra maior do que em First Point (a onda da praia, onde eram realizadas as baterias). Ondas incríveis, longas e perfeitas para longboard, com água quente e clara. A praia é pequena mas com muitas sobras das árvores.

Depois do almoço descemos para comer algo, quando começou a chover (aqui está o maior sol e de uma hora para outra chove, em seguida o sol volta). Estávamos voltando para o estacionamento para ir embora descansar um pouco e no caminho, aquele velho diálogo:

– Cara visse aquela?
– Pois é, acho que tem umas ondas ali hein?!
– Surfar mais um pouquinho?

Surf na chuva e uma onda pequena mas longa como sempre…

As pranchas chegaram!

Esta é a nossa primeira experiências com exportação formal. Depois de muitas dificuldades, documentações, burocracia, taxas, embalagens, etc, aqui estão as pranchas em nossas mãos. Todas inteirinhas! Agora, oficialmente, temos condições de envia-las para qualquer parte do mundo. Coincidentemente hoje recebi uma proposta de Portugal para enviar uma caixa com esta, com 4 longboards e 2 fish/mini-simmons!

Tenho que agradecer especialmente ao Tiago “China” Miotto que viabilizou e ajudou a desembaraçar as caixas na Austrália. Agora é “só” vender. Se tudo correr como planejado, esperamos aproveitar os próximos meses e ainda contar com a presença, no fim da trip, do meu irmão, Fabinho, que ficou no Brasil cuidando de tudo.

Nosso site australiano:
http://siebertsurfboards.com/aus/